sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

CADÊ

Cadê aquele olhar
que me perseguia e eu já sabia.
Cadê aquele andar
que vinha me encontrar
e nos abraços
nossos amassos.
Cadê aquele sorriso
largo, solto, preciso.
Cadê aquela boca
que matava a minha sede
que me deixava o gosto.
Cadê aquela paixão
que um dia fez bater
mais forte o meu coração!


Fabrício Colombo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário