quinta-feira, 31 de março de 2016

NEGLIGÊNCIA


Infelizmente o que a realidade nos mostra é que a negligência, essa palavra, esse ato de descuido, de desleixo, com a comunidade, com o próprio cidadão imperou a nossa volta, está inserido em nossa sociedade como uma coisa quase que normal. Ela tomou conta, está espalhada para todos os lados, nos setores públicos, nos profissionais e no próprio cidadão.

Asilos abandonados, à deriva da boa vontade de alguns preocupados com os senhores da vida, aquele que tem tanto a nos dizer, presos no silêncio do abandono. Crianças passando fome, pedindo nos sinais, matando a infância, talvez o capítulo mais belo da vida, mas não para estas crianças, que jamais vão saber o que é ser criança. Os hospitais, ah os hospitais, lugar onde devia estar salvando vidas, curando pessoas, tristemente, muitos se tornaram em prédios de tortura, salas de sepultamento da esperança.
A educação abandonada, largada as traças que comem a sabedoria que se esvai pelos discursos demagógicos de quem grita pelo ensino de qualidade, mas na prática cruza os braços. Isso tudo sem falar da piada que são os gestores públicos, em todas as áreas. Será isso mera negligência, mera fatalidade, ou será pura incompetência de todos nós.
Fabrício Colombo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário