quinta-feira, 24 de março de 2016

UM PENSAMENTO LIVRE

Não basta ensinar aos homens uma especialidade, algo muito especifico, pois assim, ele se tornará uma máquina utilizável, mas jamais terá uma personalidade. É necessário que este individuo adquira sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é moralmente correto.

Se não for assim, ele vai parecer, com seus conhecimentos profissionais, mais a um cachorro adestrado do que uma pessoa harmoniosamente desenvolvida, a onde exista um equilíbrio entre seus conhecimentos científicos, técnicos, racionais e emocionais. Esse indivíduo deve entender e aprender as motivações nobres dos homens, suas quimeras e suas angústias para poder determinar com mais exatidão o seu lugar exato no mundo, ao seu próximo e a sociedade.
Os excessos provocados pelo sistema de competição e da especialização prematura, sob o falacioso pretexto da eficácia e da competência, assassinam o espírito humano, a bondade, a solidariedade e impossibilitam qualquer vida cultural. É preciso que as pessoas entendam que a realização de uma boa educação, não deve somente desenvolver a parte técnica, mas sim desenvolver os sentimentos nobres e o espirito crítico na inteligência dos homens.
(Fabrício Colombo, 19 de maio de 1995; edição 192, Jornal Visão Geral).


Nenhum comentário:

Postar um comentário