sábado, 4 de junho de 2016

AGONIA

Olho pelo janela, vejo o campo
Um céu azul
E não consigo me achar
Queria tanto conseguir resolver
Mas é mais complicado
Do que qualquer cálculo matemático
Pois o meu coração te ama
Minha razão te odeia
E meu sonho
Um dia ter sonhado em viver com você
Mas o meu sonho não vivi
Você a realidade que me faz sorrir
E o mal que me faz cair
As lágrimas que cortam o rosto meu
Angustia entorpecente
Teus olhos tem mistérios
Que eu não consigo desvendar.

Fabrício Colombo

Nenhum comentário:

Postar um comentário