segunda-feira, 13 de junho de 2016

FILHO DO TEMPO

Ò vento, filho do tempo
Que movimenta moinhos
Que balança as árvores
Levanta as folhas do chão
Faz flutuar as areias no deserto
Vento que sopra frio
Assobia uma triste canção
Arranca a vida da terra
Ao mesmo tempo brinca com o mar
Brisa suave que faz sonhar
Vento que troca as nuvens de lugar
Que dança com as flores no jardim
Vento, filho do tempo
Eu te peço, use sua força
E traga ela pra mim.
Fabrício Colombo

Nenhum comentário:

Postar um comentário