sexta-feira, 17 de junho de 2016

VOU EMBORA

Vou embora
Aqui não fico mais
Pois o verde
Já não tem mais
Aqui não dá mais
O azul do céu
Cinza ficou
E as águas cristalinas
Sujas estão
E a árvore da minha sombra
Por uma serra derrubada foi
Vou embora
Aqui a vida
Me deixou sem cor
Vou me embora
Vou para um lugar
Onde o verde eu possa ter
O azul do céu eu possa ver
Onde em paz
A natureza e eu
Possamos viver!
Fabrício Colombo

Nenhum comentário:

Postar um comentário